Casos de Sucesso: Business Intelligence e Big Data & Analytics

Já vimos nos últimos posts o que é BI e qual é a diferença entre esta tecnologia e as de Business Analytics e Big Data. E, também, fazendo uma comparação entre as tecnologias, algumas de suas particularidades, vantagens ou desvantagens – dependendo totalmente da realidade, das necessidades e das estratégias de cada empresa para que os softwares mais apropriados sejam implementados. Mas agora é hora de vermos na “prática” alguns casos de sucesso!

Separei um caso de Big Data & Analytics da IBM para exemplificar a amplitude desta tecnologia e como ela faz link com pesquisas nas mídias sociais para transformar em informação, e em seguida terão casos de Business Intelligence.

Big Data & Analytics

eharmonycom_logo_3741Vejam o caso de sucesso da empresa de relacionamentos eHarmony! Inhi Cho Suh (Big Data VP), Thod Nguyen (CTO da eHarmony) e Cini Sathyavan (Diretor de Data Analytics da eHarmony) explicam como o IBM Big Data ajudou a companhia a fazer os “matches” em tempo real, processando uma grande variedade de dados e de forma muito rápida, resultando em mais casamentos, diminuindo os casos de divórcio e fazendo uma revolução social! (obs: vídeo em inglês, em legenda)

Business Intelligence

Fiat_logoO primeiro caso de sucesso a compartilhar sobre BI é o da FIAT Automóveis, em que a organização tinha o desafio de deixar o novo Uno com “a cara do consumidor”, e com as soluções de Business Intelligence e pesquisas nas ferramentas de mídias sociais e mobilidade, oferecidas pela empresa SAS, a FIAT teve ótimos resultados. A tecnologia atendeu às expectativas quanto a capacidade de processar todos os dados, ajudar numa pesquisa inovadora, colaborar na tomada de decisão e ainda trazer uma visão de futuro para entenderem melhor as demandas do mercado. O novo Uno foi sucesso de vendas e críticas, fazendo a empresa ter a honra de receber o prêmio Carro do Ano 2011, plea Revista AutoEsporte.

h_lg_gasmig

Já o segundo caso de sucesso é o da Gasmig, Companhia de Gás de Minas Gerais, que optou pelas soluções de Business Intelligence do Microsoft SQL Server 2005 pela confiabilidade e disponibilidade das tecnologias! Como resultado, tiveram melhorias na qualidade de seus relatórios e na organização da área financeira, e também nas novas estratégias e negociações. Outra vantagem foi a otimização do tempo das atividades cotidianas, a produtividade e a autonomia por parte dos colaboradores. Veja informações completas no site da Microsoft.

88785192_oPor último, separei um vídeo sobre um caso de sucesso da FNAC, em que Marco Aurélio Moschella (Diretor Organizacional), Fábio Selingrin (Gerente de TI), Miguel Yoshio Katayama (Gerente de Sistemas) e Henrique Bueno Rocha (Desenvolvedor Web) nos mostram como o Microsoft SQL Server 2008 (com BI integrado) tem ajudado a empresa no dia-a-dia. Eles ressaltam as vantagens da integração, dos reportes, dos dashboards, da análise dos dados e da predição de estatísticas que a plataforma oferece. E as vantagens se estendem pela interligação com outras ferramentas da Microsoft, pela velocidade, assertividade, qualidade, colaboração nas decisões e também pelo custo mais acessível!

smile-06>> Esses foram os tópicos que reservei para dar uma visão geral sobre Business Intelligence e algumas tecnologias que podem ser confunfidas. Espero que as informações tenham ajudado a clarear as ideias e que possam ser úteis! Até a próxima! <<

Anúncios

Business Intelligence X Big Data

Quais as diferenças entre as tecnologias?

Intelligence-and-creativity-@-mohitdhaka_com_shutterstock_156557942

De acordo com Diego Elias, consultor de BI (página do artigo), as diferenças entre BI e Big Data são:

Business Intelligence:

  • coleta, organização, transformação e disponibilização de dados estruturados;
  • auxilia na tomada de decisão e nas estratégias de negócio;
  • permite a análise preditiva de forma rápida e assertiva;
  • monstra as tendências.

Big Data:

  • coleta, organização, transformação e disponibilização de dados estruturados ou não, de diferentes formatos, com velocidade (muitas vezes em tempo real);
  • processamento dos dados em busca de correlações e descobertas;
  • mostra caminhos antes desconhecidos em tempo hábil para que as empresas obtenham vantagens competitivas;
  • suporta grandes volumes de dados;
  • traz um universo de novas possibilidades.

Para Joaquim Jaime e Rodrigo Silveira, arquitetos em Business Solutions (página do artigo), umas das principais diferenças entre BI e Big Data é que, no primeiro, o processo que leva a análise das informações leva muito mais tempo do que no processo do Big Date, além desta solução depender dos profissionais para interpretar e tomar decisões. A segunda, no entanto, com os recursos de predição antecipando possíveis comportamentos, apresentam os resultados das informações de forma mais rápida e inteligente.

Outra diferença citada no artigo é que para entendermos melhor a diferença, devemos identificar 5 “Vs” no Big Data:

  1. Volume: grande volume para ser analisado;
  2. Variedade: os dados precisam ter variedade, trazer informações sobre diferentes vertentes de uma mesma operação;
  3. Velocidade: além de dados estáticos (cadastros, tabelas, datamarts, etc.) é preciso levar em conta dados em movimento;
  4. Veracidade: os dados precisam ser confiáveis e os modelos de análise precisos;
  5. Valor: todos os esforços na implantação de uma cultura de big data nas empresas devem ter por objetivo a geração de valor, seja na retenção de clientes, aumento da eficiência operacional, aumento das vendas e melhoria da percepção da marca da empresa (branding).

Abaixo, Reinaldo Yocida, executivo de Big Data & Analytics da IBM Brasil, fala sobre o que é Big Data e qual é a posição da IBM. Confiram!

>> Nos próximos posts dividirei com vocês casos de sucesso de Business Intelligence e de Big Data & Analytics.

Business Intelligence X Business Analytics

 Diferentes? Iguais? Complementares?

Intelligence-and-creativity-@-mohitdhaka_com_digital-analytics

São perguntas bastante comuns! E percebi na maioria dos artigos que encontrei que a diferença entre as soluções não é muito clara. Por exemplo, Timo Elliott, que trabalha com SAP, diz que “todos têm uma opinião sobre quais são as diferenças entre Business Analytics e Business Intelligence, mas que ninguém sabe ao certo a diferença e nem deveria se preocupar em saber.” (página do artigo).

Enquanto isso, Gustavo Rocha, consultor nas áreas de gestão e tecnologia estratégicas, explica em seu artigo que BI são elementos dentro do banco de dados de informação do seu negócio para monitorar, compartilhar e analisar as informações coletadas no processo interno”, e continua explicando que com as redes sociais os consumidores estão mais antenados sobre os produtos e serviços e podem dar suas opiniões, então para serem competitivas as empresas precisam “de dados de mercado, para em conjunto com os seus dados, tomar decisões corretas para o seu planejamento estratégico. Este tipo de informação de mercado e interna da empresa leva o nome de Business Analytics.”

Finalmente, em outros dois artigos encontrei uma forma mais específica para apresentar as diferenças. No primeiro (site), explica-se que a são ferramentas distintas, mas que estão conectadas e que, enquanto Business Intelligence oferece uma forma de reunir os dados para chegar às informações, Business Analytics tira vantagem dos dados estatísticos e quantitativos para criar um modelo explicativo e preditivo. Acrescenta que Analytics tem foco em soluções orientadas para capacidades que criam valor e, assim, convertem informação em conhecimento. Acrescenta também que a única desvantagem que vê nas ferramentas de BI é que não são muito flexíveis para sofrer mudanças rápidas. E no outro artigo, Alfredo Passos, adiciona que a o Business Analytics é a evolução do Business Intelligence, de forma “que permite não apenas o gerenciamento da informação, mas sua análise preditiva em uma visão em tempo real da empresa.”

>> Depois de toda essas dúvidas, vamos entrar em mais outra sobre as semelhanças e diferenças do BI e do Big Data, e ter um breve overview sobre mais esta tecnologia!

Algumas particularidades do BI

Entendendo um pouquinho mais sobre Business Intelligence

Flávio Bolieiro, diretor da MicroStrategy – empresa que desenvolve soluções de BI – diz: “A solução de BI ajuda a analisar as informações e, com isso, as empresas podem entender melhor para quem elas vendem, como vendem, quais são os produtos mais rentáveis, quais clientes merecem mais atenção”.

Esta frase foi encontrada num artigo muito interessante (vale a pena conferir o blog!), e ela nos ajuda a entender que os softwares de BI colaboram na tomada de decisão e nas estratégias das empresas, impulsionando-as ao crescimento contínuo, caso façam uso das informações e tomem ações.

Hi-tech analysis

Mas antes de implementar soluções em BI numa organização, alguns artigos apontam que é de grande relevância levantar alguns pontos (separados em 7 itens), que pude entender como os seguintes:

  1. Saber qual é a missão, o valor e os objetivos da empresa para que a tecnologia trabalhe a favor da empresa, caso contrário provavelmente não terá resultados significativos.
  2. Entender quais são os dados coletados e como são guardados.
  3. Estar ciente de como estão as finanças da empresa, do quanto vai investir em BI e quais impactos terá caso a iniciativa não funcione como esperado.
  4. Fazer o levantamento de quem será beneficiado e de quem participará deste investimento (empresa? clientes? stakeholders?).
  5. Ter claro quais informações deverão gerar métricas e quais métricas são necessárias.
  6. Definir qual metodologia ou procedimento será utilizado para fazer as medições dos dados.
  7. Garantir que alguém fará o monitoramento do sistema de BI e validará se os objetivos estão sendo alcançados, além de testar a validade dos dados e sua consistência e acionar o suporte para ajustes e melhorias necessárias.

Por isso, as empresas precisam avaliar quais são as melhores soluções para seus negócios e caso optem pelos softwares de BI, devem estar preparadas para entender os dados e as informações para utilizá-los. Além disso, vale ressaltar que terá mais facilidade em implementar um programa de BI caso já possua outras soluções de gestão corporativa implementadas, como o Enterprise Resource Planning (ERP) e o Customer Relationship Management (CRM). Embora esses sistemas não sejam essenciais para que a solução em BI funcione, se integrados podem funcionar um como complemento do outro melhorando os resultados dos dados e das informações.

Cubes - 335 - ERPDiferenciando de forma bastante simplificada o ERP é responsável por fornecer dados internos da empresa. Tem a proposta de ser um sistema único para integrar dados de diversos setores, como o de contas a pagar, de folhas de pagamento, de controle de vendas, de gerenciamento de impostos, de análise de metas e desempenho, controle de estoque, controle de faturamento, etc.

large_article_im1146_CRM_SocialEnquanto que o CRM é responsável por gerenciar o relacionamento com o cliente como uma ferramenta estratégica para o negócio. O software é totalmente voltado para o cliente, para o atendimento e para a antecipação de suas necessidades e as da empresa, e deve cuidar da parte operacional , analítica e colaborativa. Exemplos de informações que este sistema pode trazer são: quais produtos foram mais comprados, qual público compra mais qual produto, etc.

Business Intelligence (BI): Visão Geral

O que é Business Intelligence?

“Business Intelligence é o processo de transformar dados em informação e através da descoberta transformar informação em conhecimento.”

Gartner Group

BI-SEGR2

O nome é famoso como Business Intelligence ou simplesmente BI, mas também pode ser tratado como Inteligência Empresarial ou de Negócios. É uma forma inteligente, integrada e robusta que dá suporte ao processo de coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de dados, então são transformados em informações para ajudar nas estratégias de negócios da empresa. Sendo assim, o foco principal das tecnologias BI é facilitar o gerenciamento dos dados e permitir que os gestores possam identificar oportunidades e aplicar estratégias baseadas nos resultados dessas informações.

As ferramentas do BI dão suporte aos gestores na tomada de decisão por fornecerem o histórico, a visão do cenário atual e auxiliarem em certas previsões quanto às operações de negócios, de acordo – claro – com a visão, o objetivo e as metas da organização.

Vejam os conceitos básicos de BI, os instrumentos, as facilidades e alguns benefícios na apresentação abaixo da empresa Solusoft, que oferece soluções em Business Intelligence para empresas de pequeno e médio portes.

Além disso, separei mais um vídeo curtinho sobre as soluções de Business Intelligence da IBM, que explica de forma bem geral como o BI ajuda as empresas a serem mais competitivas e quais são suas vantagens (obs: vídeo em inglês, sem legenda):

>> Confiram nos próximos posts mais particularidades do BI, além das diferenças entre Business Intelligence, Business Analytics e Big Data.

Casos de sucesso dos softwares de comunicação instantânea da IBM e da Microsoft

Bons resultados!

joinhas

3d-yellow-starIBM® Sametime®:

Celina Insurance Group

Podemos encontrar no site da IBM um caso de sucesso relacionado a negócios sociais (Social Business) na prática. A empresa do ramo de seguros, Celina Insurance, adotou a solução IBM Sametime e obteve bons resultados, como o aumento de produtividade dos colaboradores, satisfação dos clientes e uma nova cultura mais colaborativa! Assistam o depoimento de Rob Schoenfelt, SVP e CIP da Celina Insurance, e de Steve Ressler, fundador e presidente da GovLoop.com – empresa de rede social online voltada para setores públicos (obs: vídeo em inglês, sem legenda).

Interactive Intelligence

A Interactive Intelligence é uma fornecedora de soluções de comunicações unificadas IP. E em fevereiro de 2011 trouxe uma oferta aos seus clientes com uma solução que conta com a integração do Contact Center CIC (Customer Interaction Center®), suíte de softwares de comunicação IP multifuncional, com o IBM Lotus Sametime®. Tal solução permite que de um único diretório todos os departamentos da empresa possam utilizar o CIC® e do IBM Lotus Sametime, em que as informações sejam sincronizadas, facilitando a administração dos softwares, aumentando a produtividade dos funcionários e aprimorando o atendimento ao cliente! Mais informações podem ser encontradas na página.

3d-yellow-starMicrosoft Lync (Communicator):

Grupo Pacaembu

O Grupo Pacaembu, uma das maiores construtoras do Brasil, teve sucesso no projeto Office 365, gerenciado e implementado pela RedBelt. Com a ajuda do Windows Intune, SharePoint Online, OneDrive e Lync Online melhoraram seu gerenciamente de TI, promoveram mobilidade e contam também com o aumento de produtividade e redução de custos com a interação entre os colaboradores. Confira os detalhes aqui, e no vídeo abaixo:

América Latina Logística – ALL

A maior empresa de logística da America Latina, ALL, que conta com mais de 2.700 funcionários, passou a utilizar a solução Microsoft Office 365, conseguindo maior estabilidade ao portal de intranet da ALL e estimulando a interação dos funcionários.

“Ao adotar o Microsoft Office 365, que inclui o serviço de emails, Exchange; de comunicação unificada, Lync; e a plataforma de colaboração, SharePoint, a ALL transferiu todo o seu volume de dados para a nuvem, permitindo uma mobilidade crescente dos funcionários e, com isso, uma maior produtividade de toda a organização”, afirma Diego Neufert, gerente de TI da ALL.

Mais informações podem ser verificados no site.

Esses foram alguns casos de sucesso que separei para compartilhar com vocês! Mas antes de finalizar este post, gostaria de frisar que há uma enorme gama de informações para pesquisarmos e discutirmos sobre comunicação interna nas organizações, entretanto aqui restringimos o assunto nas tecnologias e facilidades que os softwares de comunicação instantânea oferecem – e que podem colaborar de forma simples e interativa no cotidiano das corporações e de seus gestores e colaboradores.

Nos vemos em breve para discutirmos sobre um novo tópico: Busines Intelligence!

Ferramentas de mensagens instantâneas também requerem atenção

Devemos nos atentar!

pay-attention

As empresas que utilizam o IBM® Sametime® ou o Microsoft Lync dificilmente terão casos de insucesso para compartilhar, porém alguns detalhes devem ser observados e acompanhados pelos gestores (líderes/gerentes) de cada área. Não podemos ignorar o fato de que essas ferramentas podem ser utilizadas também para conversas não relacionadas ao trabalho, portanto o bom senso, a boa conduta dos usuários e uma gestão adequada, por parte do do líder imediato e dos gestores de pessoas, são imprescindíveis. Caso as conversas não relacionadas ao negócio sejam excessivas, o colaborador poderá ter dificuldades no gerenciamento do tempo, poderá não conseguir atender a demanda de trabalho dentro do prazo ou até mesmo causar algum problema/impacto nas suas atividades por falta de atenção. Por isso a importância dos gestores no acompanhamento do time, para garantir que estão utilizando o meio de comunicação de forma adequada.

Outra questão que não pode ser esquecida é o “face-to-face”. Os colegas de trabalho não podem deixar de conversar pessoalmente e de ter interação pessoal, caso contrário a falta de proximidade pode gerar possíveis desconfortos no clima e no ambiente. Além disso, vale ressaltar que a comunicação presencial é responsável por 68% da preferência dos colaboradores, enquanto que a comunicação por e-mail equivale a 21%, e as comunicações por telefone e por escrito representam 6% e 5% respectivamente (segundo pesquisa da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial – ABERJE), portanto é necessário que a comunicação por chat seja clara e amigável, para que a informação seja transmitida sem ruídos e sem ambiguidade.

Por último, é importante lembrar que essas ferramentas geram logs/históricos de conversas, então se algum colaborador fizer uma denúncia de assédio por parte de outro colaborador, ou se tiver um mau comportamento ou um comportamento duvidoso, por exemplo, o caso pode ser passível de auditoria. Assim, se for comprovada a falta de contuda de acordo com as diretrizes e os valores da empresa, uma advertência ou demissão podem ser cabíveis. Por essas razões os gestores de pessoas precisam garantir que os colaboradores entendam quais são essas diretrizes (relacionadas à segurança da informação, confidencialidade e qualquer outro processo) e quais as medidas disciplinares podem ser aplicadas.

Fora os pontos de atenção acima, há exemplos de casos de sucesso para compartilhar, então já fica aqui meu convite para visitarem o próximo post!